terça-feira, 28 de junho de 2016

Termo

E o cuidado que vem
Nos momentos de descuido
A carinhosa atenção
Ao coração desatento
Arrebata feito o tempo
Que esfria por capricho
Pregando peças na previsão
E exigindo de nós o abraço
Para juntar o que não mais se parte
E esquentar aquilo que já é fogo