quarta-feira, 8 de junho de 2016

Na varanda

Observo enquanto rio
Um ângulo reto entre a grade e o fio
Dentro, eu na grade
No fio, o passarinho
Do meu ângulo, admiro
Do dele, desalinho

Voa
Tão livre
Quanto sozinho