quinta-feira, 25 de setembro de 2014

Resignação

Pela impossibilidade de ser feliz
Se contentou com migalhas de riso
Ao ser obrigado a ficar quieto
Sua maior ousadia foi respirar
Quando disseram que sonhar bastava
O pesadelo foi o companheiro de suas noites
Quando gritaram sobre o medo do passado
Parou de caminhar para preservar o presente
E ao esclarecerem que ser livre era impossível
Livrou-se de si mesmo e prendeu-se aos seus pés
Viveu sobre si
Sobreviveu
E só