sábado, 25 de junho de 2016

Hora de dormir

Desde quando os lábios se tocaram
Lua e sol se confundiram
Nuvens e estrelhas se abraçaram
E a terra celebrou os raios
Na pele que arrastou o tempo
Por toda a escuridão
A cada beijo um ode ao momento
Em que a madrugada vira dia
Misturando o céu e os sonhos
Profanando a noite vã