sábado, 7 de maio de 2016

Turíbulo

Não me cabe a confusão do nada
O sufoco do tudo
O reino da madrugada
A superstição escondida
Debaixo da escada
A carícia desmedida
Mascarada

Não me cabe o peso do tudo
O voo do nada
O inferno da cavalgada
Sobre campos de alegria
Com raízes mal plantadas
E flores plastificadas
Exalando nostalgia