quarta-feira, 23 de março de 2011

Lâminas


Não escrevo porque quero
Pois eu quero muito mais
Quero poemas vividos
E com vida por demais
Reluzentes, inquietos
Por justiça, amor e paz

As palavras são navalhas
Escrevo como aliás
Deveria me compor
Numa tinta cor lilás
Espalhando-se sem temor
Cortando poréns e mas

O verso que hoje corto
Sozinho não satisfaz
Não escrevo porque quero
Pois eu quero muito mais
Não construo o poema
O poema é que me faz

Wescley P.