quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

Dormindo de um Pesadelo

Dormindo de um Pesadelo
Boa noite, madrugada
Decreto o fim desse dia
Dia que quero deixar aqui,
Nesse presente que transforma-se em passado.
Que o futuro que transforma-se em presente 
Puxe uma cadeira e sente
Tome um chá de camomila
E acalente meu espírito

Pois decreto agora o fim dessa tormenta
Que o amanhecer traga a bonança...