segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Diário de Antíteses Coloquiais


E na festa ele chorava

E na dor ele sorria

E no silêncio cantava

E em sua morte vivia

 

E nas andanças parava

E na dormência sentia

E no seu olhar cegava

E na surdez ele ouvia

 

E na inocência julgava

E no rancor perdoaria

E nos sentimentos sangrava

E na impotência poderia

 

E na arte copiava

E no egoísmo cederia

E no seu verso proseava

E em sua prosa poesia

 

Wescley Pinheiro