terça-feira, 8 de dezembro de 2015

Saudade

No riso frouxo e sem sentido
No silêncio que afagava
Na lembrança que aperta
Como o abraço de outrora
No vazio do agora

Moram vocês em mim