sexta-feira, 27 de julho de 2012

O PATO E O PINTO (OU ESQUIZOFRENIA ELEITORAL GRATUITA)


Havia um pato faminto
Havia um pinto gaiato

O pato pacato
O pinto sucinto
Viviam brigando
No labirinto

Pato e pinto
Tão concorrentes
Quanto distintos
Pinto e pato
Feito cão
Feito gato
Dando patadas
Dando pintadas
No abstrato

E assim deu-se o ato:
O pinto bicou o pato
O pato bateu no pinto
O pato pintou o pinto
E pinto pagou o pato

Até que o Pinto disse:
- Não minto!
E o Pato lhe retrucou:
- Não mato!
E o Pinto junto do Pato
Por um mandato
E o Pato junto do Pinto
Contrato extinto
Gritaram: - Sinto muito! Muito sinto!

Pinto e pato
Caminharam em ultimato
Dentro daquele recinto
Para o fim
Para o prato
Pato e pinto
Tão contentes
Quanto indistintos
Pinto e pato
Feito chão
Feito ratos
Dando patadas
Dando pintadas
No abstrato

Pato e Pinto
Amando-se no labirinto
Pinto e pato
Cozidos, casados
Traídos, tratados
Carrapichos, carrapatos
Famintos, gaiatos

Tristes fatos