terça-feira, 19 de julho de 2011

Quanto custa?




Naquela prateleira
Os livros tem poesias
As poesias tem sentimentos
E aqueles sentimentos... quanto custam?


Quanto vale a poesia?
Tem desconto, quando à vista?
Tem vantagens quando à prazo?
Sem entrada e sem juros
Sem saída e sem seguro
Congelada, conservada,
Requentada pro jantar
E o prazo de validade
Custa muito pra estragar?


Quanto custa a poesia
Que não tem valor de troca?
Que só serve para o papel
Que vira embrulho de pão
E vai pro lixo depois


Como saber quanto custa
Os sentimentos à granel?
Promovidos no mercado
Líquidos, tão liquidados, 
Todos em liquidação


Quanto custam as palavras?
Sua mente e seu coração?
Não há lucro, não há custo
E como custa perceber
Que ela não pode ter preço
Que a poesia tem valor