quinta-feira, 27 de outubro de 2016

Leve

De um jeito leve e fagueiro
Na pluma do travesseiro
Flutua e só responde
O que vale a pena saber

Vivendo sem saber onde
Quem não tem nada a esconder
Nada esconde