sábado, 18 de junho de 2011

Quinto Ato - Brisa Bela



És responsável por secar a tela
Massageando sua pele nela
Eternizando impossível enlace
Brisa passe, bela

E nesse ar em movimento sinto
O sufocar do suspirar distinto
Com sua dança que corre em disfarce
Brisa bela, minto

E te sentir e não poder tocar-te
E não te ver e mesmo assim olhar-te
És a beleza que me toca a face
Leve, breve, arte