quinta-feira, 28 de junho de 2012

Para Luan



Vejo esse céu mais azul
Vejo essas nuvens mais brancas
Sinto o sangue mais vermelho
Olho-me no espelho
E vejo você

Reflexo da ousadia
Com o olhar de verso e rima
Espalhando alegria
E vontade de vencer

Vejo você em cores
Em dores
E amores
Como acreditar no fim?
Como não te ver em mim?
Posto que és coração

Como não te ter em mim?
Se tudo parece sonho
Nessa batalha da vida
De aguerridos poetas
De charangas e charadas
E vibrações tão discretas

Como não lembrar de ti?
Sonhador inveterado
Aguerrido, obstinado
A vencer qualquer partida
Vencedor do invencível
Ousando ser um menino
Que riu da sobrevivência
Que driblou o desatino
No jogo da existência

E sabendo dessa essência
E que estás presente aqui
Não posso crer nesse fim
Pois viverás nos meus gritos
Nos alegres e nos aflitos
Como forte inspiração
No amor compartilhado
E nesse jogo jogado
Posto que és coração

Em seu sonho inacabado
Só desejo que recebas
O abraço tão leal
De quem vibrou na torcida
Até a sua partida
E o apito final

Vejo esse céu mais azul
Vejo essas nuvens mais brancas
Sinto o sangue mais vermelho
Olho-me no espelho
E vejo você

Vejo alegria e tristeza
Vejo sonhos e certezas
Vejo reflexo de força
Vejo Luan: Fortaleza